quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Resenha - Por lugares incríveis

Por lugares incríveis. Faltam-me palavras para descrever esse livro. Um livro que me causou emoções inexplicáveis conseguiu me fazer chorar, rir, m amar os protagonistas e ainda refletir sobre muitas coisas. Vou demorar um bom tempo para superar, caso eu consiga, claro.

Como lidar com essa capa?


Autora:  Jennifer Niven 
Titulo Original: All The Bright Places
Páginas: 335
Sinopse: Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver. Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.




Nós conhecemos os protagonistas Finch e Violet ao mesmo tempo em que eles se conhecem ambos tentando se matar logo no inicio do livro e acredito que isso faz a gente notar mais ainda a evolução deles ao decorrer da história. Posso dizer que eles me conquistaram antes mesmo de conquistarem um ao outro. O livro é narrado por Finch e Violet, cada capitulo um deles narra.        

“Será que hoje é um bom dia pra morrer?”

"Meu coração está acelerado e minhas mãos ainda tremem por tersubido no parapeito da torre do sino."

Como dito na sinopse Theodore Finch é taxado de o esquisito da escola, sofre de depressão, bipolaridade, seu pai é um completo babaca. Eu sinceramente não consigo explicar meu sentimento por ele, inteligente, parece maluco, talvez seja. O modo com que as pessoas o tratam, me revolta, muito.

“Imagino como deve ser andar na rua, confiante e calmo, sentindo-se bem consigo mesmo, e simplesmente se misturar. Sem que ninguém se afaste, ninguém encare, ninguém espere ou imagine qual será a próxima maluquice que você vai fazer.”

Violet Markey é uma garota popular, porém esse titulo não lhe agrada muito, não mais. Seus amigos são as pessoas que tratam o Finch como uma “Aberração” e confesso que eu fiquei muito revoltada com ela até o momento que ela os “deixou” de lado. Eu a entendo, de verdade, perder alguém não é fácil, por mais que ela tornou o processo de luto pela irmã dela um tanto mais longo e complicado e por isso, Finch a ajuda.
"Ele escreve Antes de morrer quero e traça uma linha. Escreve de novo. Então escreve mais uma dúzia de vezes [...] por muito tempo fico só lendo, e depois escrevo: Para de sentir medo. Para de pensar demais. Preencher os espaços deixados pra trás. Dirigir de novo. Escrever. Respirar.”

Violet, Finch e suas “andanças”, no começo eram apenas o trabalho de geografia, mas, acaba se tornando mais que isso, se torna uma coisa entre os dois, uma ligação entre os dois. A cada lugar que os dois conhecem eles deixam uma coisinha no local e anotam tudo em seu caderno de andanças, e ah, não posso deixar de mencionar o mapa deles também – inclusive o fim do livro tem o mapa e a lista de lugares que eles conhecem que existe de verdade – inclusive isso nos deixa com vontade de visitar alguns lugares de tão “mágico” que eles conseguem tornar. O livro tem uma “reviravolta” impressionante e cada parte dele me tocou de alguma forma.
  
“O que percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa.”

Esse livro é um livro extremamente bom. Entrou para minha lista de favoritos e como disse anteriormente não tenho palavras para descrever. Não posso deixar de mencionar a nota da autora, que meu Deus, me emocionou demais também! Eu super recomendo esse livro, fala sobre a vida, sobre o amor, sobre a adolescência, a morte, o luto, depressão e me fez perceber como não conhecemos ninguém e como podemos ajudar ou querendo ou não piorar a vida de alguém. 



me define após eu ter terminado esse livro

Fotos por: Bruna Nunes mesmo haha 

2 comentários:

  1. Esse é mesmo um livro de partir o nosso coração, tenho uma ligação com ele muito forte, e até hoje não consegui escrever sobre ele, não tenho realmente palavras para explicá-lo, só posso sair por aí e recomendar sem parar essa leitura!
    Tudo sobre ele é incrível, Finch é meu personagem favorito e quando esse trecho (da foto) chegou meu coração não aguentou, que personagem profundo (só perde para Lochan de "Proibido" que é o personagem mais intenso e profundo que já li na vida...fica a dica hahaha)!
    Só posso dizer que amei a resenha e amei o fato de você ter amando esse livro tanto quanto eu!

    Beijos
    Dani Cruz
    www.blogemcomum.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu jamais vou me cansar de agradecer por ter me presenteado com esse livro maravilhoso. E acho que não tem como não se apaixonar de certa forma por Finch e por cada trecho desse livro.

      Beijos ❤

      Excluir